Convivendo com a HF - Conheça alguns Casos

Convivendo com a HF – Conheça alguns Casos Parte 2

Sandra Regina Knabben Filete é artesã e tem 54 anos. Descendente de alemães e italianos é nascida e criada no estado de Santa Catarina, e vive na cidade de São José.

Aos 23 anos, em um exame de rotina solicitado por sua ginecologista, Sandra Regina descobriu que tinha colesterol alto. Era fumante e estava acima do peso. Travou uma batalha com determinação, fez dieta e conseguiu eliminar cinco quilos, baixando também o nível de colesterol, mas não o suficiente. Foi então que recebeu o diagnóstico de Hipercolesterolemia Familiar (HF), doença hereditária na qual uma alteração genética causa altos níveis de colesterol.

Em março de 2014 submeteu-se à duas angioplastias colocando seis stents. Pouco mais de 15 meses depois, em agosto do ano seguinte, fez outra angioplastia para inserção de dois balões farmacológicos. Sandra Regina toma medicamentos específicos diariamente, mantendo sua taxa de colesterol total em 161 mg/dl.

Sua família do lado materno, de origem alemã, carrega no gene a história do alto colesterol. Seu avô morreu de infarto aos 47 anos e sua mãe faleceu aos 64 anos, durante cirurgia para troca da válvula mitral e colocação de duas pontes de safenas.

Sandra Regina sabe que é de fundamental importância que, em famílias com um histórico de HF, os demais familiares, inclusive crianças, façam exames específicos o quanto antes. Ela e mais três irmãos têm problemas com colesterol alto. Apenas dois outros irmãos estão com as taxas estáveis. Essa herança de família vai além: duas de suas sobrinhas, hoje com 13 e 17 anos, tomam medicamento desde os seis anos de idade, e tios e primos também têm a doença.

Conviver com HF não é nada fácil. Sandra Regina passou por maus momentos, caiu em depressão e hoje está quase recuperada. A artesã se empenha, busca forças para cuidar de sua alimentação, tomar a medicação, ir ao médico, fazer o controle das taxas de colesterol. Sua rotina mudou muito, mas ela garante que também melhorou com a prática de atividade física, muito importante para manter sua saúde em dia, aliada a uma alimentação saudável.

Associada recentemente à Associação Brasileira de Hipercolesterolemia Familiar (AHF), Sandra Regina renova suas esperanças, enfrenta os desafios da doença, ganha forças, faz cursos, dedica-se à vida.

---

Se você tiver colesterol LDL acima de 210 mg/dl e membros em sua família com infarto em idade inferior a 45 anos, entre em contato com o InCor pelo e-mail hipercolbrasil@incor.usp.br enviando como anexo uma cópia ou foto do seu exame de colesterol junto com um número de contato telefônico. A Equipe do Hipercol Brasil entrará em contato com você!

Continue visitando o nosso site para aprender mais sobre a HF. Leve esta notícia ao seu médico. Espalhe que a HF é tratável, quanto mais cedo diagnosticado melhores são os resultados. A HF é familiar, passa de geração em geração, portanto todos precisam ser diagnosticados.

Seja um Associado