Começar o ano de forma saudável com níveis mais baixos de colesterol 

Como começar o ano de forma saudável com níveis mais baixos de colesterol

O que é o colesterol?

O colesterol é um tipo de gordura sintetizado pelo fígado (aproximadamente 25% da produção diária), mas pode também ser sintetizado em outros tecidos. Alguma quantidade de colesterol é proveniente dos alimentos ingeridos. A maior parte do colesterol existente na corrente sanguínea é sintetizada no fígado e apenas uma pequena porção é proveniente dos alimentos ingeridos. Alimentos de origem animal, como ovos, carnes e laticínios contêm colesterol. Os alimentos de origem vegetal não contêm colesterol, mas não é apenas o colesterol dos alimentos que é importante: os alimentos que contêm alto teor de gorduras saturadas (gorduras vegetais hidrogenadas, gorduras como óleo de coco e azeite de dendê) e gorduras de origem animal também podem aumentar os níveis sanguíneos de colesterol.

Por que altos níveis sanguíneos de colesterol não são saudáveis?

O colesterol é necessário para construir e manter as membranas celulares; ele regula a fluidez da membrana celular em diversas faixas de temperatura. O grupo hidroxila presente no colesterol interage com as cabeças fosfato da membrana celular, enquanto a maior parte dos esteroides e da cadeia de hidrocarbonetos está mergulhada no interior da membrana. Algumas pesquisas recentes indicam que o colesterol pode atuar como um antioxidante. O colesterol também ajuda na fabricação da bile (que é armazenada na vesícula biliar e ajuda a digerir gorduras), e também é importante para o metabolismo das vitaminas lipossolúveis, incluindo as vitaminas A, D, E e K. Ele é o principal precursor da síntese de vitamina D e de vários hormônios esteroides (que incluem o cortisol e a aldosterona nas glândulas suprarrenais, e os hormônios sexuais progesterona, os diversos estrógenos, a testosterona e derivados).

Todavia, altos níveis de colesterol no sangue podem aumentar o risco de ter um infarto do miocárdio ou um acidente vascular cerebral. O colesterol extra pode ser depositado nas paredes das grandes artérias e estreita-las. Grandes placas de colesterol assim depositadas podem até entupir as artérias e, portanto, o suprimento sanguíneo efetuado por essa artéria fica interrompido e o tecido que deveria ser por ela irrigado pode morrer (necrose). Quando isto ocorrer numa artéria coronária (do coração) a consequência é chamada de infarto do miocárdio. Se ocorrer numa artéria cerebral, a consequência é chamada de um acidente vascular cerebral isquêmico.

O colesterol não é solúvel em água e, para poder circular pela corrente sanguínea, que é um meio aquoso, ele precisa ligar-se a proteínas e formar moléculas complexas chamadas lipoproteínas, estas sim solúveis de água. Existem na circulação os seguintes tipos de lipoproteínas: as de alta

densidade, chamadas de HDL (do inglês high density lipoproteins), as de baixa densidade, chamadas de LDL (low density lipoproteins) e as de densidade muito baixa, chamadas de VLDL (very low density lipoproteins). A soma do colesterol contido nestas lipoproteínas é chamada de colesterol total. De um modo geral, as lipoproteínas de baixa densidade (LDL) levam colesterol aos diversos locais do corpo onde ele é necessário, enquanto que as lipoproteínas de alta densidade (HDL) retiram o colesterol da corrente sanguínea e o eliminam através da bile.

Quando os meus níveis sanguíneos de colesterol devem começar a ser verificados?

O perfil lipídico completo deve ser mensurado em crianças a partir dos 10 anos, caso não apresente fatores de risco ou história familiar, e a partir de dois anos de idade, se os apresentar, e nos adultos as dosagens devem ser realizadas a partir dos 20 anos de idade.

Com que frequência você deve verificar os seus níveis sanguíneos de colesterol dependerá da sua idade, da história familiar e de outros fatores de risco cardiovascular. E quais são estes fatores de risco?

  • Para os homens, a partir dos 45 anos de idade;
  • Para as mulheres, a partir dos 55 anos de idade;
  • Ter um parente do sexo masculino, avô ou irmão que teve uma doença cardíaca antes dos 55 anos de idade;
  • Ter um parente do sexo feminino, avó, ou irmã que teve uma doença cardíaca antes dos 65 anos de idade;
  • Ser fumante;
  • Ter hipertensão arterial;
  • Ter diabetes mellitus;
  • Ter uma relação entre o colesterol total e o colesterol HDL acima de 4;
  • Ter um nível sanguíneo de colesterol LDL acima de 100 mg/dl (na presença de outros fatores de risco; no caso de portadores de HF, acima de 70 mg/dl);
  • Ter um nível sanguíneo de colesterol HDL abaixo de 40 mg/dl;
  • Ter excesso de peso;
  • Ter excesso de gordura na linha da cintura (perímetro acima de 102 cm para os homens e de 88 cm para as mulheres);
  • Ter tido um acidente vascular cerebral, ou um infarto do miocárdio;
  • Ter sido submetido a uma angioplastia ou a uma cirurgia cardíaca;
  • Não fazer exercícios físicos regularmente;
  • Ser portador da síndrome metabólica;
  • Ser submetida a tratamento de substituição hormonal por mais de 5 anos.

O que é a síndrome metabólica (e a síndrome X)?

A síndrome metabólica é uma condição que envolve a combinação de fatores de risco cardiovascular, como excesso de peso (ou excesso de gordura abdominal), altos níveis sanguíneos de colesterol, diabetes e hipertensão arterial. Já que esses fatores individuais nos colocam sob risco cardiovascular, ter 3 ou mais desses fatores eleva o risco em 6 ou mais vezes, de ter um infarto do miocárdio, ou um acidente vascular cerebral.

A síndrome X é o resultado da inatividade física associada a uma dieta rica em gorduras saturadas. Ela pode ser controlada através de mudanças do estilo de vida, tais como dieta saudável, exercício físico regular, perda de peso e parar de fumar.

Quais devem ser os níveis sanguíneos de colesterol?

O seu médico irá avaliar os seus níveis sanguíneos acima descritos de colesterol. Se você tiver altos níveis de colesterol LDL, você terá um maior risco cardiovascular.

O seu médico irá avaliar os seus níveis desejáveis de colesterol sanguíneo baseado na sua idade, sexo, níveis do colesterol total de frações (HDL, LDL, VLDL), na sua pressão arterial, nos medicamentos que você pode estar tomando e se você é ou não fumante. Os níveis desejáveis do colesterol total e frações são os seguintes:

  • Colesterol total: até 200 mg/dl;
  • Colesterol LDL: até 100 mg/dl (se você for portador de HF, o desejável é até 70 mg/dl);
  • Colesterol HDL: acima de 60 mg/dl.

Como é possível controlar os níveis sanguíneos do colesterol?

É possível melhorar os níveis sanguíneos de colesterol? Como? Mudando hábitos de vida, como adotar uma dieta saudável, parar de fumar, perder excesso de peso e fazer exercícios físicos regularmente.

Se você for portador de hipercolesterolemia familiar (HF), provavelmente apenas estas mudanças não serão suficientes para você, embora sejam absolutamente necessárias.

Se você não for portador de HF, então elas podem e devem funcionar; todavia, se depois de 3 a 6 meses os níveis sanguíneos não atingiram os valores desejados, o seu médico discutirá com você a possibilidade de complementar as referidas mudanças de hábitos de vida com o uso de medicamentos.

Estas medidas são para toda a vida.

O que é uma dieta saudável?

Na maioria dos casos, são necessários apenas um pouco de bom senso e um real interesse para melhorar os níveis sanguíneos de colesterol. Você não precisa abandonar as suas comidas preferidas, embora seja necessário comer menores quantidades delas e substituí-las, na maioria das vezes, por escolhas mais saudáveis.

Os alimentos que contêm baixo teor de carboidratos totais, de ácidos graxos saturados ou trans, mas com alto teor de carboidratos complexos, proteínas, gorduras mono e poli-insaturadas podem ajuda-lo a perder peso.

Coma mais dos seguintes alimentos:

  • Ácidos graxos ômega-3 de peixes ou de origem vegetal;
  • Peixe, frango (sem a pele), carne (bife) magra;
  • Leite desnatado ou semidesnatado;
  • Clara de ovos;
  • Legumes cozidos no vapor;
  • Batatas assadas;
  • Sopas claras (caldos);
  • Óleos vegetais insaturados: milho, canola, gergelim, girassol, oliva, soja;
  • Grãos integrais;
  • Bolachas de água e sal, bolacha de maizena, barras de cereais, pretzels, pipoca preparada sem manteiga e sem excesso de sal;
  • Tigela de cereais com leite desnatado;
  • Frutas frescas.

Evite os seguintes alimentos:

  • Embutidos;
  • Carne de órgãos (por exemplo, fígado, rins, etc.);
  • Leite integral;
  • Sorvetes;
  • Gema de ovos;
  • Legumes fritos ou preparados na manteiga;
  • Batatas fritas;
  • Gorduras saturadas: manteiga, óleo de coco, azeite de dendê, banha, bacon;
  • Batatas fritas, compradas em supermercados;
  • Doces em geral (coma pouco; se for diabético, não coma açúcar).

Importante: Use bom senso e não faça nada sem a devida orientação médica!

---

Se você tiver colesterol LDL acima de 210 mg/dl e membros em sua família com infarto em idade inferior a 45 anos, entre em contato com o InCor pelo e-mail hipercolbrasil@incor.usp.br enviando como anexo uma cópia ou foto do seu exame de colesterol junto com um número de contato telefônico. A Equipe do Hipercol Brasil entrará em contato com você!

Continue visitando o nosso site para aprender mais sobre a HF. Leve esta notícia ao seu médico. Espalhe que a HF é tratável, quanto mais cedo diagnosticado melhores são os resultados. A HF é familiar, passa de geração em geração, portanto todos precisam ser diagnosticados.

Seja um Associado