Mulheres com Hipercolesterolemia Familiar e gravidez

Mulheres com Hipercolesterolemia Familiar e gravidez

Se você tiver hipercolesterolemia familiar (HF) veja, a seguir, alguns esclarecimentos sobre possíveis dúvidas que você poderá ter. Após ler este texto, se permanecerem algumas dúvidas, você pode contatar a Associação Brasileira de Hipercolesterolemia Familiar – AHF e/ou o seu médico (ou ambos).

Durante uma gravidez, o que acontecerá com os meus níveis sanguíneos de colesterol?

Os níveis sanguíneos de colesterol aumentam significativamente durante uma gravidez numa pessoa sem HF (em cerca de 25 a 50%). As mulheres com HF também têm este aumento, mas, por partirem de um valor basal muito mais alto, durante uma gravidez, os seus níveis sanguíneos de colesterol podem se tornar extremamente altos.

E se eu engravidar e estiver tomando uma estatina?

Se você engravidar, pare imediatamente de tomar a sua estatina. Outros medicamentos para baixar os níveis do LDL colesterol, incluindo a niacina e/ou a ezetimiba também devem ser interrompidos. Os fibratos, como o fenofibrato e o gemfibrozil tipicamente não são usados em pacientes com HF. Estes são medicamentos que principalmente reduzem os níveis sanguíneos de triglicerídeos, mas, se você estiver tomando algum destes medicamentos, eles também devem ser interrompidos.

Há relatórios conflitantes na literatura médica sobre os riscos associados a medicamentos redutores de colesterol durante a gravidez. Em estudos em animais, algumas estatinas causam problemas nos ossos do esqueleto, e a ezetimiba, a niacina e os fibratos também têm sido associados a defeitos congênitos (que aparecem desde o nascimento).

Uma vez que não se recomenda o uso desses medicamentos durante a gravidez, os dados em seres humanos provêm de mulheres que tiveram gravidez não planejada. Na maioria dos casos, os medicamentos redutores de colesterol foram interrompidos no primeiro trimestre da gestação e, embora a maioria dos bebês tivesse nascido perfeitamente normais, houve raros relatos de defeitos congênitos estruturais.

Se durante a gravidez você, inadvertidamente, estiver tomando uma estatina, ou outro medicamento redutor de colesterol, recomenda-se procurar um médico obstetra, para fazer uma avaliação imediata.

Se eu estiver planejando engravidar, posso continuar a tomar a minha medicação redutora de colesterol durante a gravidez?

Com exceção dos sequestrantes de ácidos biliares, como a colestiramina, ou o colesevelam, os medicamentos redutores de colesterol devem ser interrompidos antes da gravidez.

Os sequestrantes de ácidos biliares não são absorvidos para a corrente sanguínea e, portanto, eles não representam risco para você, ou para o seu bebê.

As orientações variam sobre quando a medicação redutora de colesterol deve ser interrompida. A Associação Americana de Lípides recomenda a descontinuação da medicação redutora do colesterol 4 semanas antes de tentar uma gravidez. Por outro lado, as orientações do Instituto Nacional da Excelência Clínica (dos Estados Unidos) recomenda parar a medicação redutora de colesterol seis meses antes de tentar conceber. Ambas essas orientações advertem as mulheres para não tomar medicamentos redutores de colesterol durante a gravidez e durante a amamentação.

Para poderem engravidar, algumas mulheres com HF podem ficar sem a sua medicação redutora de colesterol por um tempo prolongado. Todavia, quanto mais tempo você ficar sem essa medicação, maior é o risco da formação de placas de ateroma nas suas artérias, inclusive nas do coração.

Como eu posso manter os meus níveis sanguíneos de colesterol bem controlados durante uma gravidez?

As mulheres com HF suspendem a sua medicação redutora de colesterol (exceto os sequestrantes de ácidos biliares) durante a gravidez, e isto aumenta imediatamente os níveis sanguíneos de colesterol.

Então, como acontece com todas as pessoas, entre as semanas 18 e 36 da gestação, o nível sanguíneo de colesterol pode aumentar em até 50%. Durante a gravidez, comer uma dieta baixa em colesterol é extremamente importante e, se você ainda não tomou sequestrantes de ácidos biliares, é obrigatório começar a toma-los. Como já foi anteriormente mencionado, estes medicamentos não são absorvidos para a corrente sanguínea e, portanto, são seguros durante a gravidez.

Algumas pessoas apresentam alguns distúrbios gastrointestinais (flatulência), mas estes medicamentos diminuem o nível sanguíneo de colesterol em aproximadamente 15%, portanto, isto parece valer a pena. Novamente, é importante enfatizar os benefícios da dieta. Recomenda-se a orientação de um(a) nutricionista que tenha experiência em lipídeos, cardiologia, ou endocrinologia clínica.

Qual é a probabilidade do meu filho(a) herdar a HF?

Cada vez que você tiver um filho(a), há uma chance de 50% de passar um gene anormal para ele(a).Se você tiver HFHe (HF heterozigótica), os seus filhos terão uma probabilidade de 50% de ter HF. Da mesma forma, como você herdou um gene para a retirada do LDL colesterol de cada um dos seus pais, os seus filhos herdarão um gene como esse de você, e outro do seu parceiro. Por você ter um gene normal e outro anormal, cada vez que você tiver um filho(a), você terá uma probabilidade de 50% de passar esse gene anormal para ele(a).

Se você tiver HFHo (HF homozigótica), ou se o seu parceiro tiver HFHe, então as chances são muito maiores e nós recomendamos que você consulte um médico especialista em lipídeos, ou um aconselhamento genético.

A HF é uma doença genética caracterizada por níveis sanguíneos muito altos de LDL colesterol. A HF é uma doença classificada como autossômica dominante, o que significa que, se você herdar um único gene da HF de um dos seus pais, você terá HF (outras doenças são autossômicas recessivas, nas quais você precisará herdar um gene anormal de cada pai, para ter manifestações clínicas da doença).

Embora nós ainda tenhamos muito que aprender sobre a genética da HF, nós sabemos que a maioria das pessoas com HF tem um defeito em um gene do receptor das LDLs. Este é um receptor que fica localizado nas células do seu fígado e que permite que você remova o LDL colesterol do seu sangue. Há outros defeitos genéticos, menos comuns, que podem levar a níveis semelhantes do LDL colesterol. Estes defeitos incluem os defeitos da apolipoproteína B, que é uma proteína do LDL colesterol que permite que o receptor das LDLs reconheça e retire o LDL colesterol do seu sangue.

Um defeito ainda mais raro é uma mutação chamada de “ganho de função” na PCSK9. A PCSK9 é uma proteína responsável por destruir os receptores do LDL colesterol. Se a sua PCSK9 funcionar bem demais, ela destruirá mais receptores do LDL colesterol, e você ficará com níveis mais elevados do LDL colesterol. Provavelmente há outros defeitos genéticos que causam a HF, que nós ainda não descobrimos.

Eu devo engravidar?

Esta é uma escolha pessoal e algo que você deve discutir com o seu parceiro e a sua equipe médica. É importante saber que se o seu colesterol sanguíneo aumentar dramaticamente durante a gravidez, há algumas opções.

Uma dessas opções é a aferese das LDLs. Este é um procedimento como uma diálise, que remove fisicamente o LDL colesterol da sua corrente sanguínea, e que pode ser realizado uma ou duas vezes por semana. Este procedimento, que demora aproximadamente 3 horas, envolve retirar o seu sangue por meio de um cateter colocado num braço e passa-lo através de uma coluna especial que extrai o LDL colesterol; então o sangue é devolvido ao seu corpo por meio de um cateter colocado no outro braço.

Durante uma gravidez, a aferese das LDLs tem sido realizada com sucesso em muitas mulheres jovens que apresentavam níveis altíssimos de LDL colesterol. Outras mulheres conseguem ser bem controladas através de uma dieta adequada e medicamentos sequestrantes de ácidos biliares.

Finalmente, há muitas maneiras de criar uma família. Algumas pessoas preferem adotar filhos e outras criar uma família com a ajuda de uma gestação feita por uma terceira pessoa (a chamada barriga de aluguel).

Eu devo amamentar um filho(a)?

Embora todos devam decidir o que é melhor para a família, a maioria dos especialistas em lipídeos aconselharia limitar a amamentação aos seis meses, ponto em que você pode reiniciar os seus medicamentos redutores de LDL colesterol. Para mais informações sobre a amamentação, visite o site www.womenshealth.gov. (haveria um site equivalente em português?)

Se eu tiver dificuldade para engravidar, devo considerar fazer tratamentos medicamentosos para a infertilidade?

Muitos medicamentos para tratar a infertilidade aumentam dramaticamente os níveis sanguíneos de colesterol. Portanto, é crucial consultar um especialista em lipídeos, que deve trabalhar de perto com o seu médico que trata da infertilidade. Durante esses tratamentos, você deve monitorar cuidadosamente o seus níveis sanguíneos do LDL colesterol e ter um plano para limitar o número de ciclos desse tratamento para infertilidade.

Fonte: FH Foundation

---

Se você tiver colesterol LDL acima de 210 mg/dl e membros em sua família com infarto em idade inferior a 45 anos, entre em contato com o InCor pelo e-mail hipercolbrasil@incor.usp.br enviando como anexo uma cópia ou foto do seu exame de colesterol junto com um número de contato telefônico. A Equipe do Hipercol Brasil entrará em contato com você!

Continue visitando o nosso site para aprender mais sobre a HF. Leve esta notícia ao seu médico. Espalhe que a HF é tratável, quanto mais cedo diagnosticado melhores são os resultados. A HF é familiar, passa de geração em geração, portanto todos precisam ser diagnosticados.

Seja um Associado