Encontro propõe troca de experiências e de conhecimentos entre pessoas com HF

Encontro propõe troca de experiências e de conhecimentos entre pessoas com HF

O próximo sábado, dia 24 de junho, será marcado por momentos de troca de experiências e de conhecimentos entre pessoas que convivem com a Hipercolesterolemia Familiar (HF) e profissionais especialistas na área. O encontro é gratuito e idealizado pela Associação Brasileira de Hipercolesterolemia Familiar - AHF, em parceria com a ADJ DIABETES Brasil, que disponibiliza sua sede, das 8 às 14 horas, para o “Dia a dia com HF”, o primeiro de uma série de encontros.

Para Patrícia Vieira, presidente da AHF, a proposta do “Dia a dia com HF” tem por finalidade melhorar a qualidade de vida dessas pessoas, promovendo sua autonomia e empoderamento. Ela acredita que esse encontro tem um formato bom para o aprendizado e educação em saúde. “Cada pessoa que convive com HF deve ter o poder decisório junto ao seu médico e, para isso, é importante saber sobre o que se refere a doença e conhecer as formas de tratamento”.

A proposta do encontro surgiu da experiência vivida por Patrícia quando trabalhou na ADJ DIABETES Brasil. “Lá eles têm o ‘Dia a dia com Diabetes’ e sempre achei que fosse uma excelente ideia. Esse projeto é o carro-chefe da ADJ e dá muito resultado, atinge o seu objetivo, o de orientar o paciente”.

O “Dia a dia com HF” promete muitas atividades, dentre elas a anamnese e testes de colesterol e glicose, uma abordagem psicológica com o acolhimento assim que o paciente chegue ao local, e principalmente, o conhecimento adquirido e a troca de experiências entre os participantes, especialistas na área e a diretoria da associação.

A farmacêutica Dra. Rosário Dominguez Crespo Hirata é uma das palestrantes, representando o Laboratório de Biologia Molecular Aplicada e Farmacogenômica da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP. Sua apresentação dará destaque à composição e interação dos medicamentos para HF, aqueles já existentes no mercado, quais são e como agem no organismo, a relação com outros medicamentos e com os alimentos e as novas perspectivas de estudos com relação ao tratamento da HF.

Ela acredita que o tratamento possa ser específico e individualizado, voltado para cada paciente. “Cada pessoa reage de forma diferente ao medicamento e deve encontrar aquele que seja ideal, que funcione melhor para diminuir e controlar o colesterol, e que não cause efeitos adversos”, comentou.

Para a presidente da AHF, o “Dia a dia com HF” tem tudo para ser um sucesso. “A expectativa é a melhor possível. Espero que os participantes possam absorver as informações desse encontro e compartilhá-las com seus familiares”.

As vagas são limitadas e ainda dá tempo de se inscrever e confirmar a participação até um dia antes do encontro, por e-mail ou via telefone. A Sede da ADJ fica na rua Padre Antônio Tomás, 213, bairro Água Branca, na capital paulista.

Por que falar de HF?

Fundada em 21 de maio de 2014, a AHF – Associação Brasileira de Hipercolesterolemia Familiar é formada por pacientes, familiares e profissionais interessados em HF e conta com o apoio de médicos especialistas em seu Conselho Científico. A associação tem como um de seus principais objetivos promover educação em saúde e instruir os pacientes para a melhoria na sua qualidade de vida, com a redução do colesterol LDL, através do uso de medicamentos, somado ao controle do peso, à alimentação saudável e à prática de atividades físicas regulares.

A presença da HF aumenta o risco de eventos cardiovasculares precoces - ou até mesmo a morte prematura - que poderão ser reduzidos quanto mais cedo os pacientes forem diagnosticados e tratados. É importante também que os familiares que são afetados pela HF recebam uma avaliação precisa, diagnóstico, tratamento e apoio contínuo de especialistas.

No Brasil, estima-se que 1 a cada 500 pessoas tenha Hipercolesterolemia Familiar. Porém, estes dados podem chegar em 1 a cada 200 ou 300 pessoas, e muitas continuam sem o diagnóstico e/ou tratamento adequado. A falta de informação tanto do público leigo, quanto dos profissionais da saúde é fator preponderante para o baixo diagnóstico da doença e para a falta de tratamento adequado.

ATIVIDADES DO DIA A DIA COM HF:

  • 8h30
    Welcome coffee
    Cadastro
    Anamnese + testes de colesterol e glicose
    Preenchimento cadastro pré evento
  • 9:30
    Acolhimento com Psicóloga - atividade lúdica em grupo
  • 10:30
    Abertura e Apresentação AHF
  • 10:40
    O que é HF e as Metas de Colesterol
  • 11:20
    Coffee Break
  • 11:30
    Quais os tratamentos para HF?
  • 12:00
    Composição e Interação dos Medicamentos para HF
  • 12:30
    Nutrição e Atividade Física 
  • 13:00
    Perguntas e Respostas
    Preenchimento do cadastro pós evento
  • 13:30
    Almoço orientado por nutricionista

_______

Se você tiver colesterol LDL acima de 210 mg/dl e membros em sua família com infarto em idade inferior a 45 anos, entre em contato com o InCor pelo e-mail hipercolbrasil@incor.usp.br enviando como anexo uma cópia ou foto do seu exame de colesterol junto com um número de contato telefônico. A Equipe do Hipercol Brasil entrará em contato com você!

Além do Hipercol Brasil, também a UNIFESP faz diagnóstico genético da HF: Endereço: Rua Loefgren, 1350. CEP - 04040-010. Fone: 11-55764961. E-mail para marcar coleta: waleria.toledo@gmail.com

Continue visitando o nosso site para aprender mais sobre a HF. Leve esta notícia ao seu médico. Espalhe que a HF é tratável, quanto mais cedo diagnosticado melhores são os resultados. A HF é familiar, passa de geração em geração, portanto todos precisam ser diagnosticados.